Acende Brasil descarta risco de apagão este ano

Estudo divulgado em outubro do ano passado previa cenário oposto

Wellington Bahnemann, da Agência Estado,

19 de fevereiro de 2008 | 13h06

Em outubro do ano passado, o Instituto Acende Brasil divulgou um estudo em que previa o risco de racionamento de energia elétrica neste ano. De acordo com o documento, se São Pedro não ajudasse, o País teria problemas. Quatro meses depois e com a ajuda do santo, o Instituto voltou atrás em suas previsões. Estudo divulgado nesta terça-feira, 19, pelo Instituto e pela consultoria PSR aponta que as chuvas do final de janeiro e início de fevereiro afastaram o risco de um racionamento de energia elétrica este ano. A projeção considera que toda oferta prevista para este ano entre em operação sem qualquer tipo de atraso.Anteriormente, até o dia 23 de janeiro, quando as chuvas ainda eram fracas, as entidades calculavam uma probabilidade de 22% de um racionamento.Apesar do risco afastado para este ano, ainda existe uma expectativa de problemas no setor elétrico em 2009. Na hipótese de a economia crescer 4,7% ao ano nos próximos anos, o risco em 2009 é de 6%. No caso de crescimento de 5,1% da economia, a possibilidade de uma escassez subiria para 7,5% ao ano.De acordo com Mário Veiga, diretor da consultoria PSR, o mercado irá observar o nível de chuvas entre março e abril deste ano para conhecer a situação real do mercado em 2009. O especialista explicou que, se as chuvas nesse período forem fortes, o risco em 2009 diminui. "O setor elétrico brasileiro depende de São Pedro e dos projetos de gás natural do Espírito Santo", afirmou Veiga. O levantamento, denominado "Programa Energia Transparente", é baseado em dados oficiais do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Tudo o que sabemos sobre:
Acende BrasilRacionamentoApagão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.