Acesita aceita proposta da Arcelor e Vale por fatia da CST

A Acesita divulgou hoje fato relevante informando que seu conselho de administração autorizou a alienação de seu investimento na CST para o acionista do grupo controlador Arcelor, em conjunto com a Companhia Vale do Rio Doce. Dessa forma, o conselho autorizou a diretoria da empresa a estruturar a venda da fatia na CST, a definir o momento de sua conclusão e a celebrar os contratos entre Arcelor e Vale, de um lado, e a Acesita, do outro. O preço médio por lote de mil ações da CST na transação ficou em US$ 22,66. A Acesita afirma que contou com assessoria financeira do UBS Warburg para essa transação. A proposta inicial feita pela Arcelor e pela Vale era de US$ 21,58 por lote de mil ações da siderúrgica de Tubarão. No fato relevante de hoje, a Acesita afirma que a venda deverá respeitar os termos e condições do acordo de acionistas da CST. Segundo o fato relevante com o anúncio da proposta, a operação dependia da renúncia aos direitos de preferência pela Kawasaki Steel e pela California Steel. A Vale e a Arcelor afirmaram ainda, na época, que poderiam "examinar a possibilidade de realizar em conjunto a aquisição de participações de outros acionistas da CST, inclusive a Kawasaki e a California Steel".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.