JF Diório
JF Diório

'Acho que falta maturidade a Bolsonaro', diz fundador do Habib's

Apoiador do presidente e da política econômica do governo, empresário gostaria que ele evitasse polêmicas: 'Isso não dá estabilidade'

Entrevista com

Alberto Saraiva, fundador do Habib's

Fernando Scheller, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2019 | 08h15

O fundador do Habib's, Alberto Saraiva, foi um dos empresários que mais abertamente trabalharam pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff, em 2016. Apoiador do atual presidente, Jair Bolsonaro, ele diz que o governo cumpre uma função importante de "virar" a economia. Porém, afirma que polêmicas desnecessárias poderiam ser evitadas para dar mais estabilidade ao País. "Acho que falta uma maturidade e planificação comportamental do nosso representante maior", disse ele ao Estado.

Leia os principais trechos da entrevista:

O que o sr. tirou de seu envolvimento da campanha pelo impeachment de Dilma?

A missão principal foi cumprida: sair de um regime contaminado, totalmente fora de propósito, para algo que a gente tem uma esperança de ser diferente. Esse processo da descontinuidade foi de extrema importância porque houve uma virada. Todo o processo de corrupção, de ladroagem descarada, de todas essas coisas que foram levantadas... Essa mudança foi nossa grande vitória.

E o que o sr. acha do resultado prático da mudança?

Se você me perguntar 'o que você está achando das formas de atuar', estou adorando. Temos um ministro da Economia (Paulo Guedes), estamos fazendo as reformas que nunca foram feitas... Nesse caso, tudo excelente. Ainda que não tenhamos conseguido o que achávamos que viria mais rapidamente, tudo virá mais para frente. O País precisa ser moderno, atualizado, ter crescimento, trazer emprego. Da forma que estava, não se via horizonte. Agora a gente vê uma luz no fim do túnel.

E as polêmicas quase diárias do governo?

Se você falar de algumas coisas que estão acontecendo em relação a atitudes, já tenho alguma restrição. Acho que poderia ser melhor. Poderíamos juntar todas essas mudanças com uma conduta mais responsável ou mais planejada.

Quanto o sr. fala de conduta, é sobre o que o presidente Bolsonaro fala?

Ele podia estar mais bem orientado, pegar todas essas glórias que estão acontecendo (e aproveitá-las). E não precisava ter esse transtorno todo que está tendo. Porque você não precisa conseguir as coisas que você quer dessa forma, com confronto, com assuntos que não foram planificados. De um  lado, muitas coisas melhorando e uma perspectiva muito boa. (Mas), de repente, todos os dias ou toda semana tem um assunto polêmico, frases que não deveriam ter sido ditas daquela forma. Isso prejudica, isso não dá estabilidade. Às vezes a gente está na frente da televisão e a gente não acredita que (algo) foi dito, não é possível que tenha surgido esse assunto. Acho que falta uma maturidade e planificação comportamental ao nosso representante maior. Não estou contra porque eu acho que ele já cumpriu (bastante na economia) – só isso aí já consagra Bolsonaro e está ótimo. 

A abertura de 120 novas lojas do Habib's tem a ver com essa mudança de governo?

Sim, nós temos esperança. Eu acredito que esse País vai dar um boom e vai ser completamente diferente do que a expectativa que nós tínhamos com o outro governo, quando a gente estava no fundo do poço. E o mérito é de quem conquistou. Tem muita gente que era muito bem intencionada e ficou em quarto, quinto lugar (nas eleições).

Tudo o que sabemos sobre:
Alberto SaraivaHabib'sJair Bolsonaro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.