Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Achocolatados populares ganham espaço dos líderes

As marcas mais populares de achocolatados estão lentamente ganhando os lares brasileiros. O movimento segue a tendência de aumento do consumo do produto, de forma que as marcas mais baratas representaram nos primeiros nove meses deste ano 33,4% de todo o mercado, contra 32,8% do mesmo período de 2001. Esse crescimento está relacionado não só à queda da renda do consumidor, mas também ao lançamento de diversas marcas populares no mercado, afirma a coordenadora de atendimento do instituto Latin Panel, Maria Andréa Ferreira Murat, que realizou a pesquisa. Ela estima a existência de aproximadamente 150 marcas, considerando as regionais. O levantamento mostra que está havendo uma transferência de participação das marcas líderes e mais caras para as populares, pois as primeiras detinham 67,3% do mercado em 2001 e passaram para 66,6% neste ano. As chamadas marcas baratas são, segundo critério da Latin Panel, aquelas que custam 10% menos que a média de mercado ou algo em torno de R$ 4,47 o quilo. O mercado total, nos primeiros nove meses do ano, movimentou 88,5 mil toneladas.O crescimento do consumo das marcas baratas ocorreu com maior intensidade nas classes D e E. No ano passado, dentro desta fatia de consumidores, 32,9% do total comprado era popular. Neste ano, passou para 34,9%. Na classe C, o porcentual foi de 36,2% para 37,1%. Nas classes A e B, houve recuo, de 28,8% para 27,6%.O instituto também detectou que o café vem perdendo espaço no mercado. Parte dos consumidores estaria migrando para o achocolatado, iogurtes e sucos prontos. No primeiro semestre deste ano, ainda segundo a pesquisa, as vendas de achocolatados cresceram 41% em relação ao mesmo período do ano passado. Percebendo este aquecimento, a maioria das redes de supermercados e atacadistas lançou marcas próprias. O principal fornecedor é a Cinalp Produtos Alimentícios, com sede em Itupeva (SP). Por causa do aumento da demanda, a empresa ampliou o parque fabril elevando a capacidade instalada de 1,1 mil toneladas para 1,8 mil toneladas. O presidente da empresa, José Carlos Coelho, afirmou que o faturamento vem crescendo cerca de 20% nos últimos três anos. O número, na sua avaliação, é significativo, a considerar a concorrência do setor. Além dos grandes fabricantes, ele contabiliza cerca de 15 empresas que produzem marcas próprias. "O consumo do produto subiu acima do crescimento vegetativo", afirmou.Além de fornecer para redes como Carrefour, Pão de Açúcar, Barateiro, Extra, Econ, BIG, Makro, Coop, a Cinalp também é responsável pela mistura e envasamento do achocolatado Garotada, da Garoto. Produz ainda as marcas Chocotimo e Chocolike, as quais coloca diretamente nos supermercados.

Agencia Estado,

14 de novembro de 2002 | 18h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.