Dominik Guenther/EFE
Dominik Guenther/EFE

Acidente na França põe fim à euforia na indústria da aviação

Mesmo com os dois acidentes da Malaysia Airlines, 2014 foi o ano 'mais seguro' da história da aviação; queda de avião da Germanwings é o pior acidente na história das empresas alemãs

Jamil Chade, O Estado de S. Paulo

24 de março de 2015 | 10h12


GENEBRA - O acidente com o avião da Germanwings é o maior na história das empresas áreas na Alemanha e se contrasta com a tendência do setor aéreo - a qual estava sendo comemorada pelas companhias em todo o mundo. Dados divulgados pela Associação Internacional de Transporte Aéreo apontam que 2014 havia sido o ano com a menor taxa de acidentes aéreo na história.

No ano passado, a taxa foi de 0,23 acidentes para cada um milhão de voos. Ou seja, um a cada 4,4 milhões de voos. Na Europa, em 2014, a taxa foi de 0,19 acidentes por cada um milhão de voos.

O número foi considerado como o menor da história e abaixo da média dos últimos cinco anos, de 0,58 acidentes por um milhão de voos.

No total, 73 acidentes foram registrados em 2014. Desses doze foram fatais e mataram 641 pessoas.

Apesar dos resultados positivos, 2014 será lembrado por dois acidentes de grande visibilidade, ambos envolvendo a Malaysia Airlines.

O primeiro deles se refere ao avião que desapareceu enquanto fazia o trajeto entre Kuala Lumpur e Pequim no dia 8 de março de 2014. 239 pessoas estavam à bordo e o acidente se transformou num dos maiores mistérios da história da aviação.

Em julho, um segundo avião da mesma empresa foi abatido enquanto voava pelo espaço aéreo ucraniano, com 298 pessoas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.