Acionista da Impregilo critica plano sobre Ecorodovias

O plano da construtora italiana Impregilo de vender parte de sua fatia na Ecorodovias resultará em uma perda potencial de quase 800 milhões de euros (1 bilhão de dólares), disse nesta segunda-feira um acionista contrário à operação.

REUTERS

25 de junho de 2012 | 07h40

O grupo Salini, dono de cerca de 30 por cento da Impregilo, afirmou que a venda apenas de uma parte da fatia resultaria em "uma provável perda de prêmio sobre preço" pelos 29 por cento de participação, que tem um valor de mercado de cerca de 1,3 bilhão de dólares. A Salini quer que a Impregilo venda todas a participação de uma só vez.

A Salini e a Gavio -outra acionista importante da Impregilo- estão se preparando para uma batalha para assumir o controle do grupo na assembleia de acionistas de 12 de julho.

A Impregilo disse na semana passada que estava considerando a oferta da Primav para comprar 19 por cento da Ecorodovias.

A venda deixaria a Impregilo com fatia de 10 por cento. A Primav atualmente detém 45 por cento da Ecorodovias.

A Salini disse nesta segunda-feira que o plano da Impregilo de considerar a venda de 19 por cento da Ecorodovia causaria "uma mudança radical nos planos de negócio da companhia anunciados há oito semanas" e mostra que a Gavia quer influenciar a assembleia de acionistas de 12 de julho.

(Por Jennifer Clark)

Tudo o que sabemos sobre:
CONSTRUCAOECORODOVIASIMPREGILO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.