Ações asiáticas alcançam maior nível em 6 anos e meio

O índice japonês Nikkei fechou em alta de 0,2%, à medida que lucros positivos compensaram dados mais fracos sobre produção

Lisa Twaronite, REUTERS

30 de julho de 2014 | 07h49

As ações asiáticas tocaram uma máxima de seis anos e meio nesta quarta-feira, com investidores aguardando os dados sobre o crescimento dos Estados Unidos no segundo trimestre e a reunião do Federal Reserve, banco central norte-americano.

O Fed não vai atualizar suas projeções econômicas e a chair Janet Yellen não dará entrevista à imprensa após a reunião de política de dois dias, deixando o foco dos investidores concentrado apenas no comunicado a ser divulgado às 15h00 (horário de Brasília).

Às 7h39 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão avançava 0,39 por cento, recuperando-se de perdas no começo da sessão após queda em Wall Street e chegando a alcançar o maior nível desde janeiro de 2008, enquanto as ações australianas subiram ao nível mais alto desde junho do mesmo ano.

"No fim das contas isso é na verdade parte de um rali global, tem sido sustentado pelos Estados Unidos, onde o crescimento econômico é visto como melhorando embora lentamente, e o crescimento dos lucros na Austrália parece razoável nesse estágio", disse o chefe de pesquisa de mercado de investimentos da Perpetual Matthew Sherwood.

O índice japonês Nikkei fechou em alta de 0,2 por cento, à medida que lucros positivos compensaram dados mais fracos que o esperado sobre produção industrial que jogaram dúvidas sobre a força de uma esperada recuperação econômica no terceiro trimestre.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.