Ações asiáticas caem após dados fracos de PMI da China

As ações asiáticas e outros ativos de risco caíram nesta terça-feira, depois que o Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) preliminar do HSBC mostrou que o crescimento industrial na China desacelerou em abril, destacando as preocupações do mercado sobre as perspectivas de crescimento global.

CHIKAKO MOGI, Reuters

23 de abril de 2013 | 07h40

A leitura preliminar do PMI de abril compilado pelo HSBC caiu para 50,5 em abril ante 51,6 em março. Ainda assim foi mais forte do que a leitura de 50,4 de fevereiro, mas uma contração nas novas encomendas de exportação indica uma demanda global frágil.

O relatório foi o primeiro indicador econômico da China para o segundo trimestre e seguiu-se a um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) mais fraco do que o esperado divulgado neste mês, o que levou a uma grande liquidação nos mercados na semana passada.

"Sem dúvidas o mercado estava esperando uma leitura do PMI mais perto de 51,5 e, embora o resultado de hoje de 50,5 não seja desastroso, ele de fato reforça preocupações do mercado sobre a situação do crescimento da economia chinesa neste momento", afirmou o operador sênior do CMC Markets in Sydney Tim Waterer.

Às 7h34 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,37 por cento, pressionado pelas ações chinesas, que registraram a pior perda diária em quase um mês, e também pelo mercado em Hong Kong. As ações de Hong Kong recuaram 1,08 por cento e Xangai tombou 2,57 por cento.

As ações australianas, que são altamente sensíveis aos indicadores econômicos da China, seu principal parceiro comercial, diminuiu os ganhos após a divulgação do relatório do HSBC, encerrando mesmo assim em alta de 1 por cento.

O índice Nikkei, do Japão, caiu 0,29 por cento, com investidores realizando lucros após a máxima em quase cinco anos atingida na segunda-feira.

O índice de Seul encerrou em baixa de 0,40 por cento, a bolsa de Taiwan cedeu 0,35 por cento, enquanto Cingapura caiu 0,74 por cento.

(Reportagem de Ian Chua em Sydney, Masayuki Kitano e, Cingapura e Clement Tan em Hong Kong)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAMANHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.