Ações asiáticas caem após mensagem mista do Fed

As ações asiáticas caíram nesta quarta-feira depois que o chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, mostrou uma visão pessimista sobre a economia norte-americana, mas esperanças de que o banco central dos Estados Unidos está se aproximando de adotar mais medidas de estímulo limitou as perdas do dia.

Reuters

20 de julho de 2012 | 13h29

As ações chinesas tiveram o pior desempenho na região, puxadas pelo setor imobiliário, após dados que mostraram outra queda nos preços de imóveis terem provocado uma realização de lucros.

Às 7h55 (horário de Brasília), o índice MSCI, que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, caía 0,57 por cento. O índice Hang Seng, de Hong Kong, recuou 1,11 por cento, enquanto as ações do setor imobiliário em Xangai perderam mais de 3 por cento. No entanto, o índice de Xangai teve alta de 0,37 por cento.

"Com a confiança do mercado abalada por um dado econômico decepcionante após o outro, os investidores querem mais do que apenas promessas vagas de ação", afirmou o analista do Shinhan Investment & Securities Han Bum-ho.

O índice Nikkei do Japão fechou em queda de 0,32 por cento, revertendo ganhos registrados mais cedo, uma vez que preocupações com resultados de empresas japonesas persistiram.

Em seu discurso ao Comitê Bancário do Senado, Bernanke disse que a recuperação econômica estava sendo segurada por ansiedade acerca da crise da dívida da Europa e o caminho de política fiscal dos Estados Unidos, e ele expressou desconforto com o estagnado mercado de trabalho.

Analistas disseram que os comentários de Bernanke sobre a economia, especialmente sobre o mercado de trabalho, sugeriram que o banco central pode optar por adotar mais estímulo monetário.

Bernanke completará seu discurso semestral ao Congresso no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara mais tarde nesta quarta-feira.

Em Cingapura, as ações valorizaram-se 0,08 por cento, enquanto o mercado em Taiwan recuou 1,09 por cento. As ações australianas tiveram queda de 0,42 por cento.

(Reportagem de Vikram Subhedar; reportagem adicional de Clement Tan e Joonhee Yu em Seul)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.