Ações asiáticas devolvem parte dos ganhos após China cortar juros

As bolsas de ações asiáticas devolveram nesta terça-feira parte dos ganhos inspirados pela China, enquanto que o mercado japonês conseguiu avançar apesar do iene mais forte.

LISA TWARONITE, REUTERS

25 de novembro de 2014 | 07h47

"A reação eufórica de ontem às medidas expansionistas da China se mostrou de curta duração", disse o estrategista da IG Markets, em nota, Stan Shamu.

Às 7h41 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,51 por cento, após um rali na sessão anterior na sequência do surpreendente corte nas taxas de juros na China na sexta-feira.

O índice japonês Nikkei fechou em alta de 0,29 por cento mesmo diante do iene mais forte, que normalmente pressiona as ações.

Os mercados no Japão fecharam na segunda-feira por um feriado nacional, e tentavam alcançar o avanço pós-redução da taxa de juros do Banco do Povo da China.

Fontes disseram à Reuters que Pequim está pronta para adotar mais medidas expansionistas para reduzir a pressão de financiamento sobre companhias e evitar desaceleração econômica mais forte.

Nesta terça-feira, o banco central chinês reduziu o rendimento sobre uma importante taxa monetária de curto prazo, o quarto corte da taxa neste ano, conforme reguladores intensificam os esforços para reduzir a pressão por financiamento para companhias chinesas.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.