Ações asiáticas fecham em alta com melhores dados nos EUA

As ações asiáticas fecharam em alta nesta sexta-feira depois que dados nos Estados Unidos mostraram força econômica ampla no país, com destaque para os papéis no Japão, cujos ganhos também vieram após o premiê japonês, Shinzo Abe, dissolver parte do Parlamento e convocar eleições antecipadas.

LISA TWARONITE, REUTERS

21 de novembro de 2014 | 07h50

Às 7h28 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão avançava 0,34 por cento.

O índice era sustentado por recordes no fechamento do Dow Jones e S&P 500 após uma leva de dados positivos nos EUA, que contrastaram com os sinais de fraqueza que se espalham na China e na Europa.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego nos EUA caíram na semana passada, a atividade industrial na região do Meio Atlântico cresceu em seu ritmo mais rápido em duas décadas e as vendas de moradias usadas fortaleceram.

O índice japonês Nikkei reverteu perdas do começo da sessão e fechou em alta de 0,33 por cento, depois que o primeiro-ministro do país dissolveu a Câmara Baixa do Parlamento nesta sexta-feira para uma eleição antecipada em 14 de dezembro. O índice registrou sua primeira queda semanal em cinco semanas, com perda de 0,8 por cento.

As ações de Hong Kong e da China continental tiveram recuperação nesta sexta-feira conforme a prolongada pressão de realização de lucros diminuiu na primeira semana da conexão histórica entre as bolsas de Hong Kong e Xangai.

"Os investidores voltaram a ser sensatos", disse o estrategista de ações da Yunta Securities, Shih Wenbien.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.