Ações asiáticas recuam com persistência de temores sobre Europa

As bolsas de valores asiáticas caíram nesta segunda-feira e o dólar, considerado um investimento seguro, subiu diante das preocupações com o crescimento global e a intratável crise de dívida da Europa, que continuou a abater a confiança do investidores.

REUTERS

25 de junho de 2012 | 08h07

O euro também caiu, apesar de medidas no final da semana para aliviar o peso do financiamento do sistema bancário da zona do euro, conforme os mercados continuam não convencidos de que a cúpula da União Europeia nos dias 28 e 29 de junho fará progresso substancial em direção à resolução da crise.

"Do lado europeu, você tem preocupações sobre a cúpula. Não é como se eles não tivessem tido repetidas oportunidades para se reunir e falar sobre isso", disse o estrategista para o Japão na CLSA, Nicolas Smith.

Às 7h59 (horário de Brasília),o índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,99 por cento. O índice Nikkei, de Tóquio, também recuou, com queda de 0,6 por cento.

Setores sensíveis ao crescimento foram os mais atingidos nos mercados asiáticos com exceção do Japão, com os subíndices de tecnologia e materiais do índice MSCI caindo mais de 1 por cento, enquanto apenas ações defensivas de telecomunicações e utilidades subiram.

O euro caiu 0,3 por cento para 1,2525 dólar, enquanto o dólar subia 0,38 por cento contra um grupo das principais moedas, às 8h, acrescentando aos ganhos de aproximadamente 1 por cento na semana passada.

A bolsa de Cingapura teve queda de 0,45 por cento, a 2.815 pontos, assim como Taiwan, que caiu 0,77 por cento e Hong Kong recuou 0,51 por cento. O índice referencial de Xangai caiu 1,63 por cento e Sydney teve perdas de 0,5 por cento.

(Reportagem de Alex Richardson; Reportagem adicional de Dominic Lau em Tóquio, Ian Chua, em Sidney, e Lewa Pardomuan, em Cingapura)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.