Ações asiáticas sobem com esperança de estímulos

As ações asiáticas ampliaram os ganhos nesta segunda-feira, impulsionadas por expectativas de que o Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos, e o Banco Central Europeu (BCE) irão agir para apoiar suas frágeis economias.

Reuters

30 de julho de 2012 | 08h14

Às 7h55 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão subia 1,24 por cento, para o maior nível em três semanas, depois de atingir a maior alta diária num mês na sexta-feira, com ganhos de 2,2 por cento.

As ações coreanas atingiram a máxima em quatro semanas, enquanto as ações australianas subiram para o maior nível em mais de dois meses, registrando alta de 0,85 por cento. O índice Nikkei do Japão encerrou em alta de 0,8 por cento.

"Mais uma vez nós vemos o mercado preparando-se para crescimento renovado vindo após as reuniões do Banco Central Europeu (BCE) na quinta-feira e as decisões do que vão fazer para ajudar a estimular a economia", afirmou a analista de mercado do Commonwealth Securities Juliana Roadley.

O presidente do BCE, Mario Draghi, prometeu na semana passada que fará o que for necessário para proteger a moeda única, disparando uma reviravolta no sentimento do mercado após vendas generalizadas e estabelecendo o tom para certa recuperação do apetite por risco.

Seus comentários aumentaram esperanças de que o BCE, que faz sua reunião de política monetária na quinta-feira, irá agir para diminuir os custos de empréstimo da Espanha e de outros países altamente endividados por meio da reativação de seu programa de compra de ativos.

O banco central norte-americano também faz sua reunião de política monetária na terça e quarta-feiras, em meio ao aumento das especulações de que o Fed também pode tomar mais medidas para impulsionar a recuperação, depois de que dados mostraram que o Produto Interno Bruto (PIB) do país expandiu 1,5 por cento no segundo trimestre de acordo com a taxa anual, o ritmo de crescimento mais fraco desde o terceiro trimestre de 2011.

A bolsa de Cingapura teve alta de 1,1 por cento, enquanto Taiwan subiu 0,48 por cento e Hong Kong expandiu 1,6 por cento. O índice referencial de Xangai caiu 0,89 por cento e Sydney teve ganhos de 0,85 por cento.

(Reportagem de Chikako Mogi; reportagem adicional de Thuy Ong em Sydney)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.