Ações asiáticas têm melhora com PMI chinês; Espanha pressiona euro

As bolsas de valores asiáticas apresentaram leve melhora na terça-feira, com suporte de dados melhores da indústria chinesa, mas o euro continuou sob pressão conforme os elevados custos dos empréstimos espanhóis alimentaram temores de que a quarta economia da zona do euro será forçada a pedir um resgate.

Reuters

24 de julho de 2012 | 08h05

O índice preliminar de gerentes de compras da indústria para a China subiu para uma máxima de cinco meses em julho, impulsionado por um salto no subíndice de produção e sinais de melhora em novos pedidos de exportação, o que ofereceu algum alívio aos mercados fragilizados.

O euro também recebeu um estímulo temporário antes de recuar para ficar perto de seu valor mínimo em dois anos contra o dólar e perto da mínima em 12 anos contra o yen.

Às 7h52 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne mercados da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão caía 0,1 por cento, mas chegou a subir 0,2 por cento. O índice caiu 2,4 por cento na segunda-feira, sua maior queda em um único dia em cerca de dois meses.

A média de ações Nikkei do Japão também se estabilizou após ter caído para uma mínima de seis semanas mais cedo, e recuava 0,24 por cento.

"Os dados deram um leve estímulo aos mercados, mas se estes efeitos são sustentáveis é duvidoso, à medida que a Europa luta com seus problemas", disse Hiroyuki Kikukawa, diretor-geral da companhia de comércio Nihon Unicom.

A bolsa de Cingapura subiu 0,53 por cento, a 2.998 pontos, enquanto Taiwan caiu 0,29 por cento e Hong Kong recuou 0,79 por cento. O índice referencial de Xangai expandiu 0,24 por cento e Sydney subiu 0,10 por cento.

(Reportagem de Chikako Mogi; Reportagem adicional do analista de FX da Reuters Krishna Kumar e Carrie Ho, em Xangai)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.