Ações caem antes da reunião do Fed

Banco Central dos EUA deve reduzir os juros hoje, por causa das previsões sombrias para a economia em 2009

Claudia Violante, Silvana Rocha e Denise Abarca, O Estadao de S.Paulo

16 de dezembro de 2008 | 00h00

O mercado financeiro renovou, ontem, as preocupações com o futuro da economia global. Em meio à apuração de exposições de bancos à fraude de cerca de US$ 50 bilhões relacionada à pirâmide financeira montada pelo consultor de investimentos Bernard Madoff, os investidores venderam ações e dólares reagindo aos indicadores negativos, que dividiram as apostas em corte dos juros nos EUA hoje entre 0,50 ponto porcentual e 0,75 ponto. A taxa básica americana está em 1% ao ano. Os destaques foram a queda de 0,6% da produção industrial nos EUA em novembro ante outubro e a desaceleração para 5,4% da produção industrial chinesa ao menor nível em nove anos. Como as perspectivas para 2009 são sombrias, a esperada redução da demanda por petróleo se sobrepôs à previsão de redução na produção pela Opep e os preços da commodity caíram quase 4%. A situação das montadoras norte-americanas seguiu indefinida. No Reino Unido e na China, novas medidas de estímulo à economia e ao setor financeiro foram adotadas. Contudo, as bolsas caíram pelo mundo todo. No Brasil, a Bovespa perdeu 2,68%, aos 38.320,19 pontos. O dólar subiu 0,59%, a R$ 2,379 no balcão. O juro de janeiro de 2010 cedeu a 12,78%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.