Ações caem na Europa, setor de energia sobe, bancos cedem

As ações européias fecharam em leve queda nesta quinta-feira de negociações voláteis, com perdas registradas em ações bancárias e do setor automotivo apagando ganhos no setor de commodities e ações consideradas defensivas. O índice das principais ações européias FTSEurofirst 300 fechou em queda de 0,14 por cento, a 872 pontos. As maiores perdas foram registradas entre as ações do setor bancário. Os papéis do Credit Suisse se desvalorizaram em 4,2 por cento, depois de o grupo ter anunciado prejuízo de 1,7 bilhão de dólares em negociações no terceiro trimestre, e ter declarado que o quarto trimestre será difícil. Tanto o Banco Santander quando o UBS caíram cerca de 4,7 por cento. No setor automotivo, a Daimler registrou declínio de 1,26 por cento. A empresa diminuiu a sua previsão de receita e lucro para o ano depois de lucros operacionais do terceiro trimestre terem encolhido em dois terços. As grandes empresas do setor petrolífero foram as que tiveram o fechamento mais positivo, à medida que o preço do petróleo negociado em Nova York se valorizou ao longo da sessão. Papéis da BP e da Royal Dutch Shell fecharam em alta de mais de 5 por cento, e os da Total registraram ganhos de 1,5 por cento. Os investidores também buscaram a segurança de ações defensivas, como papéis da empresa do ramo de alimentação Nestle. As ações da empresa fecharam em alta de 3,35 por cento. "A Nestle entrou em cena hoje e nos mostrou como uma clássica produtora de alimentos pode nos oferecer alguma propriedade defensiva.", disse Philip Lawlor, estrategista da Nomura. "Investidores agora estão se focando mais em ações defensivas, e eu espero que essa seja a tendência para as próximas semanas", acrescentou. As ações da Unilever, da Danone e da Cadbury registraram alta entre 1 e 3,7 por cento. Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 1,16 por cento, a 4.087 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX recuou 1,12 por cento, para 4.519 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 subiu 0,38 por cento, para 3.310 pontos. Em Milão, o índice Mibtel encerrou em baixa de 0,20 por cento, a 16.193 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 registrou queda de 2,05 por cento, para 8.811 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 teve desvalorização de 1,22 por cento, para 6.322 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.