Ações: clubes de investimento despertam interesse

O aumento do interesse de pessoas físicas pelo mercado de ações tem colocado em evidência uma outra forma de aplicação em papéis de empresas negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa): os clubes de investimento. São grupos de pessoas físicas - máximo de cento e cinqüenta - que aplicamrecursos em uma carteira diversificada de ações. "Essa forma de atuação na Bolsa nunca foi muito incentivada e ganhou relevância nos últimos dias por um trabalho de popularização do mercado de ações promovido pela Bovespa. A base da idéia é a formação de grupos de investidores em segmentos diferentes, tornando a Bolsa mais próxima de quem quer diversificar as suas aplicações", afirma o diretor da Coinvalores Corretora, Paulino Botelho.O clube pode ou não ter como gestor um dos cotistas do clube, sendo que a administração deve ser em parceria com uma instituição autorizada, seja um banco de investimentos, uma corretora ou uma distribuidora. Vale destacar que esse é um dos pontos mais importantes a serem observados em relação aos clubes de investimento. Se o gestor não é uma pessoa especializada e capacitada para a escolha das ações, o investidor pode apurar grandes prejuízos.Assim como em um fundo de ações, o trabalho do gestor de um clube de investimento é remunerado. "Se esse profissional é um cotista do clube não há esse custo, mas se é um profissional da corretora, os cotistas devem pagar uma taxa de gestão", afirma o diretor da área de pesquisa da Planner Corretora de Valores, Luiz Antonio Vaz das Neves.Ele destaca que um dos pontos de diferenciação entre um fundo de ações e um clube de investimentos é que, nesse último, há uma maior proximidade entre os participantes da carteira e o gestor dos recursos. "O investidor acaba tendo uma participação mais ativa", diz Neves.Clubes são isentos de CPMFDe acordo a Instrução n.º 40 de 1984 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os clubes de investimento são registrados, regulamentados e fiscalizados pela Bovespa. Em relação aos fundos de ações, uma das principais diferenças é que os clubes são isentos de Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) na compra e venda de ações.Veja nos links abaixo mais informações sobre o aumento do interesse de pessoas físicas pelo mercado de ações, além de recomendações para quem pretende colocar recursos em Bolsa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.