Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ações da Apple recuam 11% sobre recorde recente de alta

Com isso, as ações da companhia americana entraram em território de correção - uma inversão de tendência que pode dar início a perdas mais acentuadas

Agência Estado,

20 de abril de 2012 | 18h18

SÃO PAULO - As ações da Apple fecharam em queda pela terceira sessão seguida. Nesta sexta-feira, o recuo foi de 2,55%, para US$ 572,98. Os papéis já perdem cerca de 11% sobre o recorde recente de alta, de US$ 644,00.

Com isso, as ações da companhia americana entraram em território de correção - uma inversão de tendência que pode dar início a perdas mais acentuadas.

As ações da Apple - que representam 12% do peso da Nasdaq - ajudaram a conduzir a bolsa de Nova York para o vermelho, fechando em leve queda de 0,2%.

"Nosso trabalho sugere que esse é apenas o começo da primeira correção significativa na Apple desde 2009", disse Richard Ross, estrategista técnico da Auerbach Grayson & Co. O fechamento desta sexta, segundo Ross, pode abrir espaço para uma queda a US$ 525,00. As informações são da Dow Jones

(Com Patrícia Braga e Renan Carreira, da Agência Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
AppleAçõesQueda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.