Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ações da BM&F estréiam no pregão sob grande expectativa

Até 260 mil CPFs foram cadastrados para levar as ações da BM&F, que começam a ser vendidas nesta sexta

Ana Paula Ragazzi, da Agência Estado,

30 de novembro de 2007 | 09h40

As ações da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) chegam nesta sexta-feira, 30, ao mercado, em mais uma estréia histórica na Bolsa paulista. Desde que o cronograma foi divulgado, há 20 dias, a pergunta de US$ 1 milhão é se a BM&F repetirá a estréia arrasadora da Bovespa Holding, que subiu 52% em seu primeiro pregão. Veja também: Bolsa abre em forte alta, com foco na estréia da BM&F  Pelas conversas de mercado, é possível afirmar que o investidor institucional parece um pouco comedido; já a pessoa física mostra o apetite de quem olhou para o passado e conta com a repetição de ganhos futuros. A resposta começa a ser apresentada a partir das 11 horas. As informações extra oficiais são de que 260 mil CPFs foram cadastrados para levar ações da BM&F - quatro vezes mais do que os registrados na oferta da Bovespa. Diante da enormidade de investidores, nesta sexta os sistemas eletrônicos de negociação de ações da Bolsa paulista terão grande desafio para computar, muito provavelmente, número elevado de ordens de compra e de venda. Em sua estréia, há pouco mais de um mês, a Bovespa Holding girou R$ 5,064 bilhões ou 76% do total do IPO. Em média, as novatas negociam no primeiro dia cerca de 30% da oferta. A BM&F deverá alcançar marcas significativas - e fica a expectativa se tirará ou não outros recordes da Bovespa, além da colocação com maior adesão de pessoas físicas da história.

Tudo o que sabemos sobre:
bolsainvestimentoaçõesBM&F

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.