Ações da IdeiasNet acumulam queda

As ações da IdeiasNet, holding que reúne participações em 17 empresas de Internet, acumulam queda de 42,3% desde a estréia na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), em 08 de junho, até o final de agosto. No mesmo intervalo, o Ibovespa registrou valorização de 5,78%. O desempenho da empresa foi medido com base no primeiro negócio com os papéis, fechado a R$ 14,70 a unidade. Segundo os critérios da Bolsa, esse passou a ser o preço de referência para a variação nos demais pregões. As ações da companhia fecharam cotadas a R$ 8,48 em 31 de agosto. Naquele dia, os papéis atingiram R$ 7,00, o menor valor registrado até agora. Esses valores estão abaixo, inclusive, do preço da oferta primária das ações, que foi de R$ 11,00.Para Cristiane Viana, analista da BES Securities, o comportamento dos papéis está associado à falta de informações tanto sobre a IdeiasNet quanto sobre as empresas nas quais investe. Ela disse ainda que a baixa liquidez das ações representa um risco ao investidor. Em agosto, as ações da companhia tiveram 190 negócios, movimentando R$ 899 mil. As transações mais que dobraram, mas o volume financeiro recuou 30,8% frente ao mês anterior."Foi um erro deixar o mercado sem informações", afirmou Rondon Pinto, diretor Financeiro e de Relações com Investidores da IdeiasNet. Há cerca de um mês na companhia, ele garante que uma das prioridades será melhorar a divulgação de informações ao mercado. Para o executivo, um dos dilemas é administrar a abertura de dados sem comprometer alianças ou acordos estratégicos que ainda estão em fase de negociação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.