Filipe Araújo/AE
Filipe Araújo/AE

Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Ações da Sadia e Perdigão reagem em baixa a associação

Às 12h11, as ações PN da Sadia recuam 3,08%; as ON caem 7,08%. Ações da Perdigão estão em baixa, de 4,68%

Agência Estado,

19 de maio de 2009 | 12h17

Após o anúncio oficial de fusão entre as empresas Sadia e Perdigão nesta terça-feira, 19, as ações das companhias firmaram-se em terreno negativo. Às 12h11, as ações preferenciais (PN, sem direito a voto) da Sadia recuam 3,08%; as ordinárias (ON, com direito a voto) caem 7,08%. Também as ações ordinárias da Perdigão estão em baixa, de 4,68%. Neste mesmo horário, o Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bovespa - sobe 0,63%.

 

Veja também: 

especialEspecial sobre a fusão entre Perdigão e Sadia

especialLinha do tempo das empresas

especialO tamanho das empresas e seus desafios no exterior  

 

De acordo com os detalhes da operação, a Sadia será incorporada pela Perdigão, que passará a se chamar Brasil Foods. A nova companhia deverá realizar uma oferta pública de ações para levantar valor estimado de R$ 4 bilhões, segundo comunicado ao mercado.

 

A união das companhias, que juntas serão responsáveis por quase 25% do mercado exportador global de aves, se dará por meio de uma complexa operação societária, com a criação de uma outra entidade, a HFF Participações. A Sadia, que precisava se capitalizar após as perdas de R$ 2,6 bilhões com derivativos, terá suas ações incorporadas em um primeiro momento pela HFF Par.

 

Para o negócio se concretizar, os detentores de pelo menos 51% das ações ordinárias da Sadia deverão repassar os papéis com direito a voto que detêm para a HFF. Ao mesmo tempo, a Perdigão terá sua denominação alterada para Brasil Foods, que posteriormente vai incorporar as ações da HFF. A relação de troca, nesse caso, será de 0,166247 ação de emissão da Brasil Foods por cada ação ordinária da HFF.

 

De acordo com o documento firmado entre as empresas, a incorporação de ações da HFF pela Brasil Foods está condicionada à alienação, pela Sadia, da Concórdia Holding Financeira, que controla banco e corretora de mesmo nome, para outra sociedade de participações.

 

O comunicado declara ainda que a condição final para a associação é a comprovação, pela HFF, de que é detentora de mais de 51% das ações ordinárias da Sadia.

 

As ações da Sadia em circulação no mercado serão, depois disso, incorporadas pela Brasil Foods. A relação de troca para os minoritários será de 0,132998 ação ordinária da Brasil Foods por cada ação ordinária ou preferencial da Sadia, equivalente a 80% do valor atribuído aos controladores da empresa, como determinam as regras da Comissão de Valores Mobiliários em caso de alienação de controle.

 

Conforme as empresas, as ações da Brasil Foods continuarão a ser negociadas no Novo Mercado, ambiente da Bovespa que exige maior grau de governança corporativa e em que hoje está listada a Perdigão. As empresas informaram que o acordo de associação pode ser rescindido no prazo de 15 dias se as condições incluídas no documento não forem cumpridas.

Tudo o que sabemos sobre:
SadiaPerdigão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.