Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Ações de 2a linha têm maiores altas da semana

Os papéis considerados de segunda linha ficaram com as maiores altas do mercado de ações na semana passada. Um dos destaques foi Confab PN, que subiu 21,5%, após 366 negócios, segundo dados da Economática.A Confab registrou lucro líquido de R$ 126,313 milhões até setembro, o que representa um aumento de 122,22% em relação a igual período do ano passado. O lucro por ação ficou em R$ 1,1651. No último dia 7, a companhia anunciou que assinou contrato com a Toyo Engineering Corporation, do Japão, para o fornecimento de tubos de aço revestidos, para a Nova Transportadora do Sudeste, destinados à construção do Gasoduto Campinas (SP) - Japeri (RJ). O valor total do fornecimento, tubos e revestimentos é de US$ 100 milhões.A maior valorização da semana foi de Mangels PN (50%, com seis negócios), seguida de Elektro PN (25%, com três transações). Banespa ON continuou a subir, por causa dos bons resultados do terceiro trimestre e dos gordos dividendos a serem distribuídos. O papel avançou 21%, com oito negócios.Algumas empresas do setor de veículos e autopeças apareceram na lista de maiores ganhos. Randon Participações PN teve alta de 13,3%, com 105 negócios. A empresa obteve receita líquida de R$ 607,9 milhões nos primeiros nove meses do ano. O montante representa um crescimento de 15,6% em relação a igual período de 2001. Somente em setembro, a receita líquida foi de R$ 75,3 milhões, com alta de 28,2%.Marcopolo PN subiu 10,7%, após 214 transações. A empresa registrou queda de 56,20% no lucro líquido consolidado acumulado até setembro, para R$ 18,547 milhões. A receita líquida teve alta de 46,33%, para R$ 1,125 bilhão. (Silvia Fregoni, segue)Brasil Telecom tem fortes baixasAs ações da Brasil Telecom (BrT) Participações e operadora ficaram entre as maiores quedas do mercado na semana passada. Segundo a pesquisa da Economática, BrT Par PN recuou 13,6%, com 2.092 negócios, e a ON caiu 10,2%, após 430 transações. A BrT S/A PN teve baixa de 11,9% e a ON, de 11,0%.Os resultados das empresas no terceiro trimestre vieram em linha com o esperado pelos analistas. A Brasil Telecom Participações fechou o trimestre com lucro líquido de R$ 120,1 milhões, um aumento de 25,1% em relação ao mesmo período do ano passado. Já a operadora obteve lucro líquido de R$ 104,2 milhões de julho a setembro, com elevação de 30,4%.No entanto, uma corretora soltou um relatório com previsão negativa para a empresa, porque a GVT, sua espelho, deve comprar a Intelig. Isso, na visão do analista, representaria uma grande concorrência para a companhia. Como as ações da BrT vinham apresentando performance superior a do setor nas últimas semanas, os investidores aproveitaram para vender os papéis e comprar outros mais baratos do segmento.Embratel Participações também se desvalorizou na semana passada. As ações ON recuaram 11,6%. No último dia 7, a Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) reconheceu o direito da Brasil Telecom de receber uma dívida de R$ 47 milhões da Embratel, referente à interconexão de redes de telefonia.A lista de maiores baixas do mercado também contou com representantes de outros setores. Alguns exemplos são Escelsa ON (-14,2%), Inepar Energia PNA (-15,8%), Eletrobrás ON (-12,6%), Eletrobrás PNB (-9,9%), Bombril PN (-9,5%) e Bahia Sul PNA (-9,1%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.