Ações de despejo caem 6,63% em novembro em SP

O volume de ações de despejo por falta de pagamento de aluguel registrou queda de 6,63% em novembro em relação a outubro em São Paulo, de acordo com levantamento divulgado hoje pelo Fórum de Justiça de São Paulo e pela administradora de condomínios Hubert. O resultado representa a primeira baixa após três meses seguidos de crescimento.

GUSTAVO URIBE, Agencia Estado

28 de dezembro de 2009 | 17h35

No mês passado, houve ingresso de 1.535 ações na Justiça contra inquilinos inadimplentes, ante 1.644 ações apresentadas em outubro. Apesar da queda mensal, o montante de pedidos de despejo ajuizados neste ano é bem superior ao registrado no ano passado. Nos 11 primeiros meses do ano, o volume de processos chegou a 18.736, 10,24% superior aos 16.995 registrados no mesmo período de 2008.

Para o diretor da administradora de condomínios, Hubert Gebara, o aumento substancial no número de ações de despejo neste ano é resultado do avanço nos preços de alugueis. Nos últimos 12 meses encerrados em dezembro, a alta foi de 8,8%, segundo o Sindicato da Habitação de São Paulo (Secovi-SP).

Hubert lembra que, em períodos de recuperação econômica, os proprietários tendem a trocar os inquilinos para obter locações mais vantajosas. Em períodos de crise, eles procuram a Justiça para receber os aluguéis atrasados.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesdespejoaluguelHubert

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.