Ações de exportadoras lideram em rentabilidade

Ações de empresas exportadoras estão no topo do ranking de rentabilidade entre os papéis que compõem o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). No acumulado do ano, até o dia 16 de setembro, o papel com a maior valorização é a ação preferencial (PN, sem direito a voto) da Gerdau. Segundo um estudo preparado pela Economática, o desempenho positivo do papel no período foi de 59,1%, enquanto o Índice acumulou uma queda de 27,6%.O estudo também apontou que a segunda ação com melhor resultado no período são as preferenciais da Aracruz, com alta de 40,0%, seguida pelas preferenciais da Companhia Vale do Rio Doce, que acumulam valorização de 38,7% no período. No ranking de rentabilidade da Economática, o quarto, quinto e sexto lugar também são ações preferenciais de empresas exportadoras. São elas Votorantim Celulose e Papel (27,2%), Siderúrgica Tubarão (26,8%) e Petrobrás Distribuidora (25,6%). Analistas destacam que dois fatores contribuíram para a forte alta das ações de empresas desse setor. O primeiro deles é a valorização do dólar, que no ano, até ontem, acumula alta de 38,98% frente ao real. "São companhias com custos em reais e receitas em dólar, o que, frente as atuais condições do mercado de câmbio, eleva o lucro das empresas", afirma Júlio Ziegelmann, da BankBoston Asset Management (BAM).Outro motivo apontado pelos analistas para a valorização das ações de empresas desse setor é a perspectiva de alta do preço das commodities - produtos cujos preços independem do mercado de origem. "Com a possibilidade de recuperação dos mercados internacionais, o preço das commodities tende a se recuperar, pois nos momentos de forte desaquecimento essas cotações recuaram. Esse é um movimento que favorece o resultado financeiro de empresas exportadoras", afirma o gestor de renda variável para a América Latina do ABN Amro Asset Management, Luiz Ribeiro.O diretor de renda variável da Unibanco Asset Management (UAM), Jorge Simino, concorda com as avaliações de Ziegelmann e Ribeiro. Segundo ele, atribuindo as devidas importâncias aos dois fatores, a alta do dólar seria responsável por 70% da alta das ações de empresas do setor, enquanto a perspectiva de recuperação dos preços responderia por 30% do desempenho desses papéis.Gerdau: a primeira no rankingColocada em primeiro lugar do ranking de rentabilidade dos papéis que compõem o Ibovespa, as preferenciais da Gerdau acumularam uma alta de 59,1% nesse ano, até o dia 16 de setembro. A empresa, que faz parte do setor de siderurgia e metalúrgica, exporta grande parte de sua produção. Com a alta do dólar aliada ao seu perfil exportador, a empresa tem atraído a atenção dos investidores."Os investidores também avaliaram muito bem a aquisição feita pela Gerdau de uma siderúrgica nos Estados Unidos. Dessa forma, a empresa, além de aumentar a sua receita em dólar, também consegue entrar em um mercado com muitas restrições, o norte-americano", avalia Ribeiro. Segundo ele, o protecionismo dos Estados Unidos em relação aos seus produtos é de fato um problema que as empresas brasileiras exportadoras vêm enfrentando, mas minimizado pela alta do dólar.O executivo da ABN Amro Asset Management destaca que essas circunstâncias influenciaram outras empresas do setor siderúrgico, como a Companhia Siderúrgica Tubarão, que, também beneficiada pela alta do dólar, ocupa o quinto lugar no ranking da rentabilidade das empresas que compõem o Ibovespa. Veja abaixo o ranking completo das empresas que compõem o Ibovespa e que apresentam desempenho positivo.EmpresaSetorParticipação no IbovespaDesempenho (%)*Gerdau PNSiderurgia1,10859,1Aracruz PNBPapel e Celulose0,60540,0Vale do Rio Doce PNAMineração3,20138,7Votorantim Cel.Papel PNPapel e Celulose0,56127,2Siderúrgica Tubarão PNSiderurgia0,50926,8Petrobrás Distrib PNPetróleo0,53925,6Souza Cruz ONOutros0,75922,1Celesc PNBEnergia Elétrica0,51019,6Embraer PNVeículos e peças2,88315,9Embraer ONVeículos e peças0,99412,2Telesp Operac PNTelecomunicações0,89210,9Tractebel ONEnergia Elétrica0,3276,0Brasil T Par PNTelecomunicações2,8735,9Sid Nacional ONSiderurgia1,4325,7Petrobrás ONPetróleo3,4964,5Fonte: Economática* período: 31 de dezembro de 2001 a 16 de setembro de 2002. Veja no link abaixo a análise de especialistas sobre as perspectivas para o setor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.