Ações de IPOs se destacam na América Latina em 2009

Dos 25 papéis mais rentáveis no ano, 18 são de empresas que fizeram ofertas públicas inicias recentemente

estadao.com.br,

28 de dezembro de 2009 | 15h59

As ações lançadas em bolsas de valores nos últimos quatro anos têm conseguido se destacar em 2009. Segundo levantamento da Economatica com papéis negociados nas principais bolsas da América Latina (México, Venezuela, Colômbia, Peru, Chile, Argentina e Brasil), das 25 ações mais rentáveis no ano, 18 são de empresas que fizeram ofertas públicas inicias (IPO, na sigla em inglês) recentemente.

 

Entre as 25 mais rentáveis, há 19 ações brasileiras, cinco mexicanas e uma do Peru. O papel mais valorizado da amostra é a Unit da Agrenco, que no ano de 2009, até o dia 24 de dezembro, acumula valorização de 1,159%. Em seguida, aparece a ação ordinária da LLX Logística, com alta de 499%, e a preferencial do BicBanco, que se avançou 369%.

 

O setor com mais representantes é o de construção com seis ações seguido pelo de mineração com três ativos. Entre as empresas que fizeram IPO, a mais antiga é a Totvs cujas ações começaram a ser negociadas em 9 de março de 2006 e a novata mais rentável a Genoma Laboratório Internacional, do México, que inicio as suas negociações no dia 18 de junho de 2008.

 

Para o calculo foram consideradas somente ações com volume financeiro médio diário em 2009 superior a US$ 1 milhão. O calculo da rentabilidade foi efetuado considerando os preços na sua moeda local de negociação.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesIPObolsa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.