carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Ações do Bank of Beijing sobem 81% na estréia

Papéis alcançam quase o dobro do valor da oferta inicial

Reuters

19 de setembro de 2007 | 15h22

Em sua estréia na Bolsa de Valores da China, as ações do Bank of Beijing subiram 81% nesta quarta-feira, impulsionadas pelo grande interesse dos investidores em novos papéis e pelas perspectivas positivas para o setor bancário chinês, seguindo o crescimento econômico do país.  As ações classe A do Bank of Beijing fecharam na bolsa de Xangai a 22,68 iuans, depois de abrirem a 23 iuans, quase o dobro do valor da oferta pública inicial de 12,50 iuans. A demanda pelos novos papéis bateram recorde no mercado interno chinês, com uma procura 125 vezes maior do que a oferta, atraindo mais de US$ 250 bilhões em fundos para uma venda de US$ 2 bilhões.  "Os prospectos de médio-prazo do setor bancário chinês são muito bons devido à robusta economia", afirmou o analista Wu Yonggang, do Guotai Junan Securities. "O Bank of Beijing terá um crescimento relativamente rápido entre seus concorrentes, porque além de estar localizado na capital chinesa, seus negócios devem ser influenciados pelas Olimpíadas no ano que vem", acrescentou.  O Bank of Beijing, o terceiro banco de Pequim a ser listado em bolsa, tinha 7,72% de fatia de mercado em depósitos e 10,80% em empréstimos no mercado da capital chinesa em 2006. Com isso, a instituição ficou em terceiro e quarto lugares, respectivamente, entre os 15 bancos que operam na cidade, incluindo os quatro maiores bancos estatais da China.  De acordo com alguns analista, neste ano os lucros do Bank of Beijing devem ser acima de 40% e para os próximos três anos a expectativa é superior a 30%.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaAçõesBank of Beijig

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.