R$ 1,57 bi

E-Investidor: Tesouro Direto atrai mais jovens e bate recorde de captação

Ações do JP Morgan sobem após declarações sobre lucro no ano

Executivo antecipou dados, como fez o Citi um dia antes, e puxou altas

Agências Internacionais, O Estadao de S.Paulo

12 de março de 2009 | 00h00

O banco de investimentos JP Morgan Chase foi lucrativo em janeiro e fevereiro, segundo antecipou ontem o executivo-chefe da instituição, Jamie Dimon, em conversa telefônica com Dennis Kneale, um dos editores da cadeia de notícias CNBC. Cerca de uma hora antes de o pregão terminar ontem em Nova York, a rede soltou a informação. As declarações de Dimon ajudaram a manter o bom humor no mercado financeiro e garantiram mais um dia de recuperação dos papéis do setor bancário. As ações do JP Morgan fecharam em alta de 4,62%; as do Citigroup, de 6,21%; e as do Bank of America avançaram 2,92%.Um dia antes, o executivo-chefe do Citigroup, Vikram Pandit, havia feito declarações semelhantes, que desencadearam um rali nos mercados acionários e alta de 38% das ações do Citi.Ontem, o setor bancário ajudou a puxar de novo a alta das bolsas. O índice Dow Jones fechou em alta de 0,06%; o S&P subiu 0,24%; e Nasdaq avançou 0,98%. As principais bolsas europeias também deram continuidade aos ganhos da sessão anterior. Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 teve valorização de 0,39%. Em Frankfurt, o índice Xetra-Dax avançou 0,70%. Em discurso feito à Câmara de Comércio dos EUA, também ontem, Dimon ainda se mostrou otimista em relação ao desempenho do JP Morgan e da economia do país. "Há sinais modestos de recuperação lá fora", disse, observando que o mercado está saindo de dois dos mais ativos meses para emissões de bônus da história.O executivo-chefe do banco de investimentos ainda apoiou a ideia de criar um plano regulador de risco sistêmico nos Estados Unidos - projeto proposto pelo líder do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes, Barney Frank. O parlamentar propõe uma ampla renovação da regulação financeira no país.Pouco antes do agravamento da crise financeira internacional em setembro, com a quebra do banco Lehman Brothers, o JP Morgan recebeu um empréstimo do Federal Reserve (Fed, o banco central americano) de US$ 29 bilhões para a compra do Bear Stearns. O governo ainda injetou outros US$ 25 bilhões, em compra de ações preferenciais.CITIGROUPPor meio de uma carta aos funcionários do Citigroup, o executivo-chefe da instituição, Vikram Pandit, afirmou que o banco deve voltar a lucrar em 2009, após cinco trimestres consecutivos de perdas bilionárias. "Fomos lucrativos durante os primeiros dois meses de 2009 e estamos apresentando nosso melhor trimestre em termos de desempenho desde o terceiro trimestre de 2007", disse.As receitas do Citi, excluindo baixas contábeis em ativos, foram de US$ 19 bilhões em janeiro e fevereiro. E, para todo o trimestre, o lucro antes de impostos e provisões para empréstimos com problemas será de US$ 8,3 bilhões, previu o Pandit alertando que, entretanto, a volatilidade do mercado pode ainda alterar os resultados. Com a declaração, as ações do Citi dispararam 38% anteontem, para US$ 1,45, liderando o pregão do dia. E ajudou ainda a impulsionar os papéis do Bank of America que avançaram 27,73%; do Wells Fargo, 16,85%; e do JPMorgan Chase, 22,64%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.