Ações do setor energético têm fortes quedas

Uma pane no sistema elétrico interligado Sudeste/Centro-Oeste ontem fez com que dez Estados das Regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul do País e o Distrito Federal ficassem sem energia durante cerca de quatro horas. Além dos vários problemas à população (veja mais informações nos links abaixo), a pane provocou uma forte queda nas ações do setor elétrico.O Índice de Energia Elétrica (IEE) recuou 2,21%, enquanto o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) - caiu 1,63%. Segundo analistas, o apagão teve algum impacto sobre os papéis do setor, mas bastante limitado. O diretor de Renda Variável do banco Lloyds TSB, Pedro Thomazoni, disse que faz sentido que as ações tenham recuado um pouco por causa do blecaute, mas destacou que os papéis já estavam em queda mesmo antes de surgir a notícia sobre o apagão. Segundo Thomazoni, o baixo volume negociado também contribuiu para a volatilidade dos preços. Ele ressaltou ainda que as ações de empresas de energia vêm sofrendo há várias semanas porque as novas propostas para revitalizar o setor desagradaram ao mercado. O analista Michel Campanella, da corretora Socopa, também afirmou que o impacto do blecaute foi pequeno. "As perdas financeiras devem ter sido mínimas. Talvez haja algum dano de credibilidade." Entre as oito maiores baixas do Ibovespa, quatro foram de ações de energia: as preferenciais (PN, sem direito a voto) da Transmissão Paulista caíram 3,95%; Eletrobrás PNB, 3,34%, Copel PNB, 2,76%, e Cesp PN, 2,68%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.