Ações europeias atingem máxima em 13 meses

As principais ações europeias atingiram o maior nível em 13 meses nesta sexta-feira, ampliando seu maior rali semanal em sete anos diante de sinais que as principais autoridades da zona do euro estariam próximas de agir de modo coordenado para combater a crise da dívida da região.

Reuters

17 de agosto de 2012 | 15h05

Segundo números preliminares, o índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações europeias, fechou em alta de 0,5 por cento, a 1.109 pontos.

O índice da Espanha, o Ibex 35, e o índice da Itália, o FTSE MIB, subiram 1,9 por cento e 1,3 por cento respectivamente, depois que a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, expressou apoio à estratégia do presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, para combater a crise, que se espera que inclua a compra de títulos soberanos para diminuir os custos da dívida de países endividados.

"A discussão política se tornou mais forte e mais construtiva", disse o diretor da CROCI investment strategy & valuation group, Francesco Curto.

"Nós sabemos que estamos caminhando para uma recessão, mas nós não devemos ter um ajuste desordenado na Europa. Esta é a visão que o mercado está tendo."

Em LONDRES, o índice Financial Times subiu 0,31 por cento, a 5.852 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX teve alta de 0,64 por cento, para 7.040 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 valorizou 0,23 por cento, a 3.488 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib avançou 1,3 por cento, para 15.124 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 subiu 1,94 por cento, a 7.561 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 teve ganhos de 1,21 por cento, para 4.908 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.