Ações européias caem por preocupação com crédito

As ações européias fecharam em baixanesta sexta-feira, no menor nível em duas semanas, com a quedados papéis de bancos em meio à preocupação sobre o impacto doaperto nos mercados de crédito. Lucros fracos nos EstadosUnidos também pesaram na sessão. O índice FTSEurofirst 300, que reúne as ações dasprincipais empresas da região, recuou 0,6 por cento, para 1.563pontos, após máxima de 1.575 pontos durante o pregão. A AstraZeneca caiu 3,8 por cento depois que o DepartamentoEuropeu de Patentes revogou uma patente do medicamento contraasma Symbicort, pondo em risco vendas que no ano passadorepresentaram 1,02 bilhão de dólares. Os bancos cederam, com baixa de 2,1 por cento do Royal Bankof Scotland, de 2,9 por cento do HBOS e de 1,3 por cento do BNPParibas . O setor caiu depois que o norte-americano Wachovia divulgouresultado trimestral abaixo das expectativas, afetado porbaixas contábeis de 1,3 bilhão de dólares na unidade de bancode investimento. "A preocupação com o crédito ainda domina o cenário, com aforte demanda por ativos seguros impulsionando o mercado detítulos governamentais, reforçando as curvas (de juros) eabalando o dólar", escreveram analistas do Bear Stearns emrelatório. Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de1,23 por cento, a 6.527 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX recuou 0,47 por cento, para7.884 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 caiu 0,46 por cento, para 5.740pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em baixa de 0,15 porcento, a 31.158 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,15 porcento, para 15.529 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve desvalorização de 0,29 porcento, para 12.748 pontos. (Edição em português 11 5644-7749))

BLAISE ROBINSON, REUTERS

19 de outubro de 2007 | 15h06

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHAATUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.