Ações européias fecham em alta, Société Générale sobe

As ações européias fecharam em alta nestaterça-feira, ajudadas pelas expectativas de um corte na taxa dejuro norte-americana, enquanto números acima do esperado deencomendas de bens duráveis norte-americanos aliviaram aspreocupações com a saúde da maior economia do mundo. As ações do banco francês Société Générale, que na semanapassada revelou ter sido vítima de uma fraude, subiram 10,8 porcento, impulsionadas pelos rumores de que seu rival BNP Paribaspoderia fazer uma proposta pelo banco em crise. Segundo dados preliminares, o índice FTSEurofirst 300, quereúne as principais ações das empresas européias, subiu 1,6 porcento, para 1.338 pontos. Apesar da alta desta terça-feira, oíndice acumula queda de 11 por cento em janeiro à medida que osmercados acionários de todo o mundo foram atingidos pelo temorde uma recessão norte-americana. "O aumento das encomendas de bens duráveis é mais forte doque nós esperávamos", afirmaram analistas da Global Equities emnota. "O crescimento das encomendas está mais lento do queaquele visto entre 2004 e 2006, mas não aponta para umarecessão." Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em alta de 1,66por cento, a 5.885 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX avançou 1,09 por cento, para6.892 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 subiu 1,92 por cento, para 4.941pontos. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em alta de 1,36 porcento, a 26.209 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou valorização de 1,69por cento, para 13.246 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 teve alta de 2,44 por cento, para11.359 pontos. (Reportagem Blaise Robinson)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.