finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Ações europeias fecham em queda por preocupações com Ucrânia

As bolsas europeias fecharam em queda nesta segunda-feira diante de conflitos no leste da Ucrânia, primeiro grande surto de violência no país desde a queda de um avião malaio na semana passada.

FRANCESCO CANE, REUTERS

21 de julho de 2014 | 14h28

O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais ações do continente, recuou 0,53 por cento, a 1.355 pontos.

Crescem os pedidos no Ocidente por novas sanções contra Moscou após o jato da Malaysia Airlines ser abatido na semana passada, o que foi amplamente atribuído a separatistas pró-Rússia. A Rússia contestou as acusações nesta segunda-feira.

"O mercado está realmente preocupado com a situação na Ucrânia", disse o estrategista-chefe global do City Index, Ashraf Laidi. "O mercado ficará nervoso antes das próximas sanções do Ocidente, além de reações da Rússia, (e) pode usar isso como desculpa para vender", acrescentou.

O conflito de cinco meses na Ucrânia somou-se a preocupações com exportadores europeus, que já enfrentam flutuações cambiais desfavoráveis.

O papel da Peugeot caiu 3,74 por cento após a companhia informar que as entregas caíram 25,8 por cento na Rússia, 26,8 por cento na América Latina e 37,2 por cento na África e no Oriente Médio.

Os papéis da Fiat e da Renault perderam mais de 1 por cento apesar de números fortes sobre vendas nos mercados periféricos da Europa, levando o índice de automóveis e autopeças do STOXX 600 cair 1,16 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.