Ações europeias recuam levemente, mas têm em julho o melhor de 4 meses

As ações europeias se recuperaram de uma forte queda no início do dia e conseguiram fechar em leve baixa nesta sexta-feira, registrando o maior ganho mensal desde março, com dados dos Estados Unidos dando sinais mistos sobre o crescimento econômico.

REUTERS

30 de julho de 2010 | 13h07

O índice FTSEurofirst 300, que acompanha o desempenho dos principais papéis do continente, caiu 0,07 por cento, a 1.046 pontos. Na mínima, o índice chegou a marcar 1.034 pontos.

O indicador subiu 5,3 por cento em julho, alta mais forte em quatro meses.

Os mercados iniciaram o dia com forte baixa, mas depois se recuperaram. Dados mostraram que a economia norte-americana desacelerou no segundo trimestre, à medida que as companhias investiram pesado em outros países e consumidores gastaram menos, levantando preocupações com a retomada no restante de 2010.

Mas alguns analistas permanecem otimistas.

"O mercado fez outras leituras dos dados que tivemos", disse Mike Lenhoff, estrategista-chefe e presidente de pesquisa da Brewin Dolphin Securities, em Londres. "Nem todas as notícias estão no dado geral. Os gastos com investimentos foram fortes."

Um outro relatório mostrou que a atividade empresarial na região Meio-Oeste dos EUA avançou mais que o esperado neste mês, na esteira de fortes encomendas.

A petrolífera francesa Total subiu 0,9 por cento, depois de dizer que seu lucro líquido saltou no segundo trimestre graças à alta nos preços do petróleo, a forte produção e a uma recuperação no refino.

Mas as ações da BP recuaram 1,8 por cento, por mais preocupações sobre as consequências do vazamento de óleo no Golfo do México.

Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em baixa de 1,05 por cento, a 5.258 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,22 por cento, para 6.147 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,24 por cento, a 3.643 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 0,36 por cento, para 21.021 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 retrocedeu 1,5 por cento, a 10.499 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 encerrou em queda de 0,48 por cento, para 7.371 pontos.

(Reportagem de Brian Gorman)

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.