Ações europeias reduzem perdas após mínima de 13 meses por otimismo com EUA

As ações europeias reduziram as perdas no final do pregão desta quinta-feira após atingirem mínima de 13 meses por preocupações de que o crescimento global esteja desacelerando, acompanhando a recuperação das bolsas nos Estados Unidos após novos dados econômicos.

ATUL PRAKASH, REUTERS

16 de outubro de 2014 | 15h17

O índice FTSEurofirst 300, que reúne os principais papéis do continente, caiu 0,49 por cento, a 1.245 pontos, depois de ter recuado 2,9 por cento, para 1.215 pontos, menor nível desde setembro do ano passado. O índice perdeu cerca de 13 por cento em quatro semanas.

As ações norte-americanas avançavam depois que dados mostraram que os pedidos iniciais de auxílio-desemprego no país caíram para o menor nível em 14 anos. Além disso, o presidente do Fed de St Louis, James Bullard, disse que o banco central dos EUA pode manter suas compras de títulos, já que as expectativas de inflação caíram.

"O mercado estava extremamente 'sobrevendido' tecnicamente e investidores estavam buscando uma desculpa para voltar ao mercado", disse o diretor de pesquisa do BNP Paribas Fortis Global Markets, Philippe Gijsels.

"As declarações de Bullard, embora sejam uma repetição de suas afirmações anteriores, forneceram uma oportunidade a investidores de encerrar algumas de suas posições vendidas antes do fim de semana. Podemos avançar amanhã em cima da recuperação que vimos hoje."

O índice de força relativa (RSI) do FTSEurofirst 300 caiu para 19,6 nesta quinta-feira, menor patamar em mais de três anos. Um nível abaixo de 30 é considerado tecnicamente como "sobrevendido" e normalmente atrai compradores.

Analistas disseram que ações cíclicas, que são mais sensíveis a condições econômicas, permanecerão sob pressão já que as preocupações com o crescimento global continuam. Preços mais fracos do petróleo podem afetar mais as empresas de energia, disseram.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,25 por cento, a 6.195 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,13 por cento, a 8.582 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,54 por cento, a 3.918 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,21 por cento, a 18.083 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 1,72 por cento, a 9.669 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 3,21 por cento, a 4.916 pontos.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAEUROPAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.