Ações européias têm maior queda desde 11 de setembro de 2001

As ações européias despencaram nestasegunda-feira, perdendo mais de 300 bilhões de dólares na suamaior queda desde os ataques de 11 de setembro, à medida que otemor de uma recessão na economia norte-americana deu início auma fuga das bolsas. O índice FTSEurofirst 300, que reúne as principais açõesdas empresas européias, caiu 5,79 por cento, para 1.279 pontos. Em LONDRES, o índice Financial Times fechou em queda de5,48 por cento, a 5.578 pontos. Em FRANKFURT, o índice DAX despencou 7,16 por cento, para6.790 pontos. Em PARIS, o índice CAC-40 tombou 6,83 por cento, para 4.744pontos. A queda deste três índices nacionais levou a uma queda nosmercados financeiros do tamanho do Produto Interno Bruto (PIB)somado da Irlanda e Romênia. Em MILÃO, o índice Mibtel encerrou em baixa de 4,85 porcento, a 25.606 pontos. Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou desvalorização de 7,54por cento, para 12.625 pontos. Em LISBOA, o índice PSI20 caiu de 5,83 por cento, para10.823 pontos. (Reportagem de Peter Starck)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.