Ações japonesas fecham no maior nível em três meses

As bolsas de valores asiáticas se valorizavam nesta quinta-feira, com o índice de Tóquio atingindo o maior nível em três meses após a queda do dólar, que repercutiu dados mais fracos do que o esperado sobre o setor imobiliário norte-americano.

KEVIN YAO, REUTERS

24 de dezembro de 2009 | 08h28

O índice Nikkei, avançou 1,53 por cento, para o maior patamar em três meses, com destaque para exportadores de alta tecnologia, como a Advantest. O impulso foi dado por resultados corporativos melhores do que o esperado de empresas do mesmo setor nos Estados Unidos.

O índice MSCI de ações da região da Ásia-Pacífico, excluindo o Japão, subia 1,16 por cento, com destaque para as ações chinesas. O volume, porém, foi pequeno em plena véspera de Natal.

O índice Thomson Reuters de ações asiáticas, excluindo o Japão, tinha alta de 0,87 por cento. O índice do dólar em relação às principais moedas tinha queda de 0,43 por cento.

Em XANGAI, o principal índice subiu 2,6 por cento, puxado pela China State Construction Engineering após notícias sobre a compra de ações pela matriz da empresa.

"Apesar da recente queda do mercado, os fundamentos considerando uma melhora sólida da economia da China e a projeção de lucros corporativos não justificam que a fraqueza permaneça", disse Chen Jiuhong, estrategista da Haitong Securities, em Xangai.

HONG KONG avançou 0,88 por cento, TAIWAN teve alta de 0,79 por cento, e CINGAPURA caiu 0,14 por cento. Em SEUL, as ações subiram 1,26 por cento e, em SYDNEY, o índice avançou 1,09 por cento.

Em Taiwan, o Banco Central anunciou a manutenção dos juros na mínima recorde de 1,25 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.