finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Ações na Bolsa refletem reação positiva com aquisições

Na semana marcada pela reunião do banco central norte-americano (Fed), que vai reavaliar a taxa de juros do país, as atenções inicialmente concentram-se no mercado corporativo, tanto no Brasil quanto no exterior. No final de semana, foi anunciada a compra dos ativos da Petróleo Ipiranga pela Petrobras, Braskem e Grupo Ultra por um valor estimado de US$ 4 bilhões, a maior aquisição do setor privado Brasileiro. Do lado externo, os investidores europeus reagiram positivamente à notícia de que o Barclays estaria interessado em adquirir o ABN Amro.Às 15h20, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 1,53%. O dólar comercial, está no patamar mínimo do dia até este horário, negociado a R$ 2,0790 na ponta de venda das operações, em baixa de 0,67% em relação aos últimos negócios de sexta-feira. O risco Brasil - taxa que mede a desconfiança do investidor estrangeiro na capacidade de pagamento da dívida do País - está em 186 pontos base. As ações da Braskem ocupam desde cedo a liderança de altas do Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa. Os papéis preferenciais (PN, sem direito a voto) do tipo 5 registram alta de 13,08%, com o terceiro maior volume financeiro do pregão. Já Petrobras PN avançava 1,57% e as ordinárias (ON, com direito a voto), 1,56%. As ações PN da Ultrapar subiam 4,50% e as ordinárias de Ipiranga Petróleo registravam valorização de 20,56%.Negócios no BrasilConforme os termos do negócio, o Grupo Ultra ficará com a rede de distribuição de combustíveis do Grupo Ipiranga nas regiões Sul e Sudeste e continuará operando com a marca Ipiranga. A Petrobras assumirá a rede de distribuição da Ipiranga no Norte, Nordeste e Centro-Oeste e terá até cinco anos para uso da marca Ipiranga, período em que será substituída gradualmente pela marca Petrobras Distribuidora.No setor petroquímico, a Braskem passará a deter 60% dos ativos do Grupo Ipiranga no segmento e reforçará sua posição de controle na Copesul. A Petrobras terá a fatia restante de 40%. Em refino, as operações da Ipiranga no Rio Grande do Sul serão controladas, em partes iguais, pela Petrobras, pelo Grupo Ultra e pela Braskem, que se comprometem a dar continuidade às atividades. Haverá troca de ações entre Ultrapar e Ipiranga.A CVM está investigando se houve algum vazamento de informações na sexta-feira, quando os papéis da Ipiranga registraram volume atípico de negócios, com alta de 3,57%, na contramão do Ibovespa, que caiu 1,27%. Segundo a Ipiranga, a assinatura do contrato de compra e venda com a Ultrapar, em conjunto com Petrobras e Braskem, ocorreu somente ontem, 18 de março.Negócios no exteriorO Barclays informou que esclarecerá amanhã suas intenções em relação à instituição holandesa. As bolsas européias fecharam com ganho em torno de 1,5%. Em Nova York, neste horário, o índice Dow Jones - que mede o desempenho das ações mais negociadas - está em alta de 0,90%. A Nasdaq - bolsa que negocia ações do setor de tecnologia e internet - sobe 0,87%.

Agencia Estado,

19 de março de 2007 | 15h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.