Ações na Bolsa refletem reação positiva com aquisições

Na semana marcada pela reunião do banco central norte-americano (Fed), que vai reavaliar a taxa de juros do país, as atenções inicialmente concentram-se no mercado corporativo, tanto no Brasil quanto no exterior. No final de semana, foi anunciada a compra dos ativos da Petróleo Ipiranga pela Petrobras, Braskem e Grupo Ultra por um valor estimado de US$ 4 bilhões, a maior aquisição do setor privado Brasileiro. Do lado externo, os investidores europeus reagiram positivamente à notícia de que o Barclays estaria interessado em adquirir o ABN Amro.Às 15h20, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera com alta de 1,53%. O dólar comercial, está no patamar mínimo do dia até este horário, negociado a R$ 2,0790 na ponta de venda das operações, em baixa de 0,67% em relação aos últimos negócios de sexta-feira. O risco Brasil - taxa que mede a desconfiança do investidor estrangeiro na capacidade de pagamento da dívida do País - está em 186 pontos base. As ações da Braskem ocupam desde cedo a liderança de altas do Ibovespa - índice que mede o desempenho das ações mais negociadas na Bolsa. Os papéis preferenciais (PN, sem direito a voto) do tipo 5 registram alta de 13,08%, com o terceiro maior volume financeiro do pregão. Já Petrobras PN avançava 1,57% e as ordinárias (ON, com direito a voto), 1,56%. As ações PN da Ultrapar subiam 4,50% e as ordinárias de Ipiranga Petróleo registravam valorização de 20,56%.Negócios no BrasilConforme os termos do negócio, o Grupo Ultra ficará com a rede de distribuição de combustíveis do Grupo Ipiranga nas regiões Sul e Sudeste e continuará operando com a marca Ipiranga. A Petrobras assumirá a rede de distribuição da Ipiranga no Norte, Nordeste e Centro-Oeste e terá até cinco anos para uso da marca Ipiranga, período em que será substituída gradualmente pela marca Petrobras Distribuidora.No setor petroquímico, a Braskem passará a deter 60% dos ativos do Grupo Ipiranga no segmento e reforçará sua posição de controle na Copesul. A Petrobras terá a fatia restante de 40%. Em refino, as operações da Ipiranga no Rio Grande do Sul serão controladas, em partes iguais, pela Petrobras, pelo Grupo Ultra e pela Braskem, que se comprometem a dar continuidade às atividades. Haverá troca de ações entre Ultrapar e Ipiranga.A CVM está investigando se houve algum vazamento de informações na sexta-feira, quando os papéis da Ipiranga registraram volume atípico de negócios, com alta de 3,57%, na contramão do Ibovespa, que caiu 1,27%. Segundo a Ipiranga, a assinatura do contrato de compra e venda com a Ultrapar, em conjunto com Petrobras e Braskem, ocorreu somente ontem, 18 de março.Negócios no exteriorO Barclays informou que esclarecerá amanhã suas intenções em relação à instituição holandesa. As bolsas européias fecharam com ganho em torno de 1,5%. Em Nova York, neste horário, o índice Dow Jones - que mede o desempenho das ações mais negociadas - está em alta de 0,90%. A Nasdaq - bolsa que negocia ações do setor de tecnologia e internet - sobe 0,87%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.