Ações na Europa acompanham queda global e despencam

As ações européias tinham forte desvalorização nesta sexta-feira, seguindo as perdas nos mercados asiáticos e dos Estados Unidos, à medida que investidores temem que as tentativas de governos de todo o mundo para destravar os mercados de crédito não serão suficientes para evitar uma recessão global. Às 7h24 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 das principais ações do continente registrava queda de 7,91 por cento, para 848 pontos, depois de ter caído mais de 9 por cento no início do pregão, atingido seu nível mais baixo desde julho de 2003. Até o momento, o índice acumula queda de 22 por cento na semana, que pode ser a pior da história do indicador. As ações dos bancos puxavam as quedas, com os papéis do Barclays caindo 13,12 por cento e do Santander, em queda de 3,29 por cento. O índice Nikkei do Japão registrou desvalorização de 10 por cento nesta sexta-feira, depois do índice Dow Jones, de Wall Street, ter caído mais de 7 por cento na quinta-feira. "A dura realidade é que os mercados julgaram que os cortes de juros coordenados não foram suficientes, e agora nós nos encontramos pensando qual é a melhor forma de sair desta espiral de queda", disse Chris Hossain, gerente de vendas sênior da ODL Securities.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.