Ações ON passam a valer mais com nova lei

As ações ordinárias (ON, com direito a voto) das companhias abertas estão ganhando valor no mercado. Para analistas, a proximidade da entrada em vigor da nova lei das Sociedades por Ações fez com que esses papéis passassem ter preço mais alto que as preferenciais (PN, sem direito a voto). Em janeiro do ano passado, as ON custavam, em média, cerca de 10% menos do que as PN. Em agosto, as ON passaram a valer 0,8% mais que as PN. No mês passado, a diferença chegou a 1,16%.A nova legislação sobre empresas abertas devolveu parte de um direito que os detentores de ordinárias tinham na mais antiga versão, o de receber a mesma quantia do que os controladores, em caso de alteração no controle ou venda da companhia. Agora, o ordinarista recebe 80% do total, no chamado "tag along". "Esse novo direito ainda não tinha preço e, quando ficou certo que ele seria concedido, a diferença de cotação se fechou em questão de dias", lembrou o analista chefe da Itaú Corretora, Reginaldo Alexandre.O aumento de valor das ordinárias se ligou intimamente a expectativas de troca no controle de empresas. "Sempre que o mercado acredita que haverá mudança oferece um prêmio às ON", completou o chefe de análise do Safra, Sérgio Goldman. Essa perspectiva pode ser vista nas cotações das ações, por exemplo, de Telemig e Tele Centro Oeste Celular. No mês passado, as ações ordinárias dessas companhias valiam 66% e 67% mais do que as preferenciais, respectivamente.Outro fator que pode puxar os preços das ON, segundo os especialistas, é a liquidez. Isso aconteceu com Petrobrás, cuja venda pulverizada das ordinárias, em agosto de 2000, elevou o preço. Em janeiro, elas valiam 3,7% mais que as PN. "A longo prazo, com o sucesso do Novo Mercado, a diferença entre as cotações das ações pode até ser ampliada", disse Goldman, do Safra. Essa seção da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) admite para negociação companhias que tenham apenas ações ON.Num prazo mais curto, um papel muito citado como passível de mudança na diferença entre cotações foi Vale do Rio Doce. Os especialistas lembram que a iminente venda de 31,5% das ações que o governo detém na companhia deve impulsionar o processo. A operação será semelhante à já realizada com a Petrobrás.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.