Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Ações recém-lançadas ganham índice especial e viram refúgio na Bovespa

As ações de empresas brasileiras lançadas recentemente no mercado são um bom refúgio para investidores e fundos de investimento neste momento de turbulência. Um novo índice formado apenas por novos papéis na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que será lançado hoje, mostra, em cálculos regressivos, que esses ativos superaram indicadores tradicionais como o Ibovespa e o IBrX (que avalia a evolução dos 100 papéis mais negociados).Segundo levantamento do Centro de Estudos em Finanças da Fundação Getúlio Vargas (CEF/FGV), de junho de 2004 a agosto deste ano, a carteira de ações novas na Bovespa teve alta 412,8%, enquanto o Ibovespa subiu 176% e o IBrX, 219%. A rentabilidade anualizada, segundo a FGV, foi de 65,2% para as novas ações, ante 36,6% para o Ibovespa e 42,8% para o IBrX."As emissões recentes já podem ser consideradas um refúgio para investidores e fundos de investimento que queiram manter a rentabilidade neste momento de nervosismo no mercado de capitais", avalia William Eid Júnior, professor titular e um dos idealizadores do novo indicador.O Índice IPO (IIPO), desenvolvido também por Ricardo Rochman, será apurado em tempo real e disponibilizado ao mercado. O indicador terá duas versões. O IIPO-1 medirá as primeiras cotações dos novos papéis. O IIPO-2 tomará as cotações atribuídas pelo mercado após o 22º dia de negociação.

Agnaldo Brito, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2016 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.