Ações: setor de telefonia envolve riscos

Comprar ações de operadoras de telefonia móvel pode não ser um bom negócio para quem não está disposto a enfrentar um pouco mais de risco. Mesmo com os bons resultados no balanço do terceiro trimestre deste ano apresentado por algumas empresas e a queda no preço das ações, há muitas indefinições no setor por conta da regulamentação da Banda C no País.Para a analista da Fator Doria Atherino, Jaqueline Lison, a empresa que não quiser ficar defasada para enfrentar a concorrência no médio e longo prazo e garantir sua base de clientes terá de fazer a migração do Serviço Móvel Celular (SMC) para o Serviço Móvel Pessoal (SMP). Para isso, será preciso alterar a arquitetura de rede das operadoras, com investimentos pesados.Outro fator negativo apontado pelos analistas é que a base de clientes das celulares vem crescendo cada vez mais somente em função do sistema pré-pago, que é menos rentável que o pós-pago. Além disso, pelo SMP o usuário terá a possibilidade de escolher, por meio de um código, a operadora que vai completar sua ligação de longa distância, como acontece na telefonia fixa. Com a liberdade de escolha, diz o analista da Corretora Souza Barros, Clodoir Gabriel Vieira, possivelmente haverá diminuição da receita das companhias. Indicações Para Vieira, quem pretende entrar no mercado acionário e não quer esperar a melhora do cenário da telefonia móvel pode encontrar posições confortáveis na fixa ou em outros setores. "Praticamente todas as ações negociadas na bolsa estão desvalorizadas." Quem já possui papéis de empresas do setor deve mantê-los, pois, se vender suas ações neste momento, o cotista poderá ter de arcar com prejuízo.Se, mesmo assim, o investidor estiver disposto a comprar ações da telefonia móvel, a indicação de Jaqueline, da Fator, são as ações da Tele Centro-Oeste Celular PN (preferenciais, sem direito a voto) e da CRT PNA (idem). Ambas têm bons fundamentos e potencial de valorização bastante atraente, explica a analista. De acordo com estudos da Fator, a Tele Centro-Oeste Celular e CRT deverão valer, em até 12 meses, R$ 9,08 e R$ 835,77, respectivamente. Na opinião de Jafet, as ações da Tele Celular Sul e da Telesp Celular também podem ser boas opções para quem pretende auferir ganho no longo prazo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.