Ações sobem na Ásia após mês volátil, petróleo cai

As principais bolsas asiáticastiveram uma sexta-feira de alta, impulsionadas por exportadorasno Japão à medida em que os medos de uma profunda recessão nosEstados Unidos recuaram, mas os ganhos foram limitados porreceios de que a inflação possa reduzir o crescimento eaumentar os custos de empréstimos. Às 7h52 (horário de Brasília) o índice MSCI da Ásia tinhaalta de 1,39 por cento, aos 133 pontos, puxado pelo Japão.Contudo, o índice registra queda de 1 por cento em maio apóster apresentado uma recuperação em abril, e acumula queda de 5por cento este ano. O índice Nikkei da bolsa de Tóquio avançou 1,52 por cento,aos 14.338 pontos, impulsionado por um iene fraco que deu forçapara empresas exportadoras como a Canon, Sony e Toyota Motor . Apesar de uma queda de 4 dólares no preço do barril dopetróleo no overnight, a commodity acumula uma alta de 30 porcento desde o início de 2008, fomentando receios de que oscustos da energia irão reduzir os gastos do consumidor,investimentos empresariais e causarão inflação. "Uma vez que a inflação ultrapasse um certo nível, ela setorna um grande fator negativo para as ações", afirmou GarryEvans, estrategista de ações asiáticas no HSBC em Hong Kong. "Nos próximos trimestres acreditamos que a inflação setornará um tema cada vez mais importante. Investidores devemevitar países onde as autoridades terão que tomar medidasdrásticas e procurar papéis que se beneficiem dos preçoscrescentes", explicou em nota. A Dell, segunda maior fabricante mundial de computadores,anunciou seu balanço, que veio acima das expectativas, dandoforça para outras empresas do setor, como a Lenovo . O índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong fechou com alta de0,61 por cento, em 24.533 pontos. Na Coréia do Sul a bolsa encerrou com valorização de 0,59por cento, em 1.852 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.