Ações: Unibanco recomenda alimentos

O Unibanco está reforçando a recomendação de compra para os papéis PN (preferenciais, sem direito a voto) da Sadia e da Perdigão, com preços-alvo de R$ 1,60/ação e R$ 16,00/ação para o prazo de doze meses, respectivamente. O analista Basílio Ramalho afirmou que o cenário macroeconômico para o setor deverá ser favorável em 2001. Ele disse que deve haver redução dos custos do milho e melhora nos preços de comercialização de carnes em função do aumento da demanda. No relatório divulgado no dia 18, o analista lembrou que o excesso de oferta de frango derrubou os preços no primeiro semestre. Além disso, as companhias tiveram maiores gastos com embalagens e fretes. Ele acredita que haverá recuperação de preços no segundo semestre devido ao crescimento da demanda e também por causa da redução da oferta, visto que muitos produtores de frangos saíram do mercado após os prejuízos com o excesso de oferta registrado no primeiro semestre. Ramalho diz que a Sadia sobrestimou a demanda no primeiro trimestre do ano, elevando estoques, mobilizando estrutura de vendas e, conseqüentemente, aumentando sua necessidade de capital de giro. Desta maneira, conclui o analista, a margem de Ebitda - sigla inglesa que significa rendimento da empresa sem considerar os juros, impostos, amortizações e depreciações - caiu de 11,5% no primeiro semestre de 1999 para 4% no primeiro semestre deste ano. Por outro lado, ele lembrou que a margem registrada em 1999 foi bastante elevada por causa do efeito da desvalorização cambial sobre as exportações. A Perdigão também apresentou redução de margens no primeiro semestre. Entretanto, o efeito foi bem menor, pois a companhia não superestimou o comportamento da demanda e, logo, não acumulou estoques desnecessariamente. Aumento de emprego deve impulsionar o setorO analista acredita que o crescimento econômico do país deverá favorecer o consumo de bens de consumo não duráveis, especialmente alimentos. Esse crescimento está relacionado à expectativa de aumento de 3% no nível de emprego e 1% no rendimento médio real dos assalariados no próximo ano. Desta forma, o analista acredita que há espaço para o crescimento da Sadia e da Perdigão, conseguindo obter preços melhores para seus produtos no próximo ano.

Agencia Estado,

24 de outubro de 2000 | 20h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.