Ações: Unibanco recomenda Embraer

O Unibanco iniciou a cobertura dos papéis da Embraer recomendando a compra tanto para as ações ON (ordinárias, com direito a voto) quanto para as PN (preferenciais, sem direito a voto). Os preços-alvo, para um prazo de doze meses, são de R$ 15,30 por ação para as ações ON e R$ 17,00 por ação para os papéis PN, o que corresponde a potenciais de valorização de 37% e 20,5% sobre a cotação de ontem, respectivamente. A instituição também sugeriu a compra dos ADRs, com preço-alvo de US$ 35,30 por ADR, o que corresponde a um potencial de alta de 22%.O analista Carlos Albano destacou que a Embraer atua em um mercado em franca expansão. A empresa possui uma posição consolidada no mercado de jatos regionais, com um produto de qualidade comprovada e uma base sólida de clientes, afirmou. A companhia é a quarta maior produtora mundial de aeronaves, atrás da Boeing, Airbus e Bombardier. Destas, a única que atua no segmento de jatos regionais é a Bombardier. No relatório divulgado no dia 27, o analista disse que a companhia continua investindo em pesquisa e desenvolvimento e pode lançar novos produtos para o mercado de aviação regional ou para o mercado de aviação de defesa. Segundo o analista, há possibilidade ainda da empresa expandir suas atividades para outros mercados, como o de programas espaciais, ou seja, o lançamento de satélites.Em março, a companhia detinha 44% do mercado mundial de jatos de 20 a 59 lugares. A Embraer já vendeu seus aviões para 23 empresas diferentes em 15 países. A carteira de clientes contava, em julho, com 1.200 pedidos firmes e opções de aeronaves, equivalente a um montante de US$ 23 bilhões. A Embraer continua ampliando sua base de clientes e a carteira de pedidos, o que diminui os riscos sobre a empresa. O analista lembrou também que a Embraer fez parceria com um consórcio de empresas francesas, o que permitirá à companhia ter acesso a tecnologia de ponta no mercado de aviação militar. Empresa apresenta boa situação financeira O analista destacou também a sólida posição financeira e a boa geração de caixa da Embraer. No primeiro semestre, a companhia obteve Ebitda - sigla inglesa que significa rendimento da empresa sem considerar os juros, impostos, amortizações e depreciações - de R$ 464 milhões. Ao mesmo tempo, a despesa financeira foi de R$ 125 milhões, o que representa um índice de cobertura de 3,7x. O analista lembrou que R$ 49 milhões da despesa financeira foram decorrentes de variações cambiais. Ele destacou ainda que, com o aumento de capital mediante emissão pública de ações preferenciais no montante de US$ 244,2 milhões, realizado em julho, a companhia deve apresentar um saldo líqüido de caixa de cerca de R$ 280 milhões no quarto trimestre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.