Acordo beneficia vítimas de overbooking

A prática internacional de overbooking permite que as companhias aéreas aceitem um número maior de reservas que o de lugares disponíveis no vôo na expectativa de que nem todos compareçam ao aeroporto. Por causa disso, muitas vezes, os passageiros descobrem, já no balcão da companhia, com a passagem comprada e confirmada, que não poderão embarcar.Mas, a partir de hoje, começa a valer uma nova regra. Um acordo assinado por órgãos públicos, entidades de defesa do consumidor e representantes das empresas aéreas prevê a execução de um leilão com ofertas de compensações como dinheiro vivo ou crédito para passagem, alimentação, hospedagem e transporte para aqueles que aceitarem adiar a viagem. Segundo Cláudia Ogata, técnica da área de serviços do Procon, ninguém é obrigado a participar do leilão. Quem sentir-se prejudicado pode e deve procurar uma entidade de defesa dos direitos do consumidor ou até pedir uma indenização à Justiça.

Agencia Estado,

01 de dezembro de 2000 | 20h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.