finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Acordo com a UE é "amplamente satisfatório", diz Itamaraty

O diretor do Departamento Econômico do Ministério das Relações Exteriores, ministro Roberto Azevedo, avaliou nesta sexta-feira que o acordo fechado pelo Brasil com a União Européia para o comércio de frango foi "amplamente satisfatório". O entendimento foi alcançado na quinta, na Organização Mundial do Comércio (OMC), em Genebra, após cinco rodadas de negociações. "Nosso objetivo era assegurar que as cotas que fossem negociadas permitiriam o acesso do produto brasileiro ao mercado europeu, não de só de maneira continuada, mas também com capacidade de expansão", afirmou ele.A cota total estabelecida pela União Européia para as exportações brasileiras de carne de frango e de peru é de 336 mil toneladas. A primeira oferta feita pelos europeus previa cota de 243 mil toneladas para o Brasil. As cotas entrarão em vigor em abril de 2007.Além do volume, o ministro comemorou a criação do mecanismo de transparência. Na prática, esse mecanismo vai permitir aos exportadores brasileiros que eles saibam se a exportação está sendo feita dentro da quota negociada ou se a venda está sujeita a cota extra. "Quando o exportador brasileiro sabe que o produto está sendo exportado dentro da cota, ele vai poder negociar um preço mais vantajoso, pois saberá que o exportador não terá que pagar a tarifa de importação", afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.