Acordo com FMI também traz meta de dívida externa

Além das metas de superávit primário e dívida pública, o memorando técnico de entendimento sobre o acordo do Brasil com o FMI define metas indicativas e critérios de desempenho para a dívida externa do setor público não financeiro e para a dívida externa do setor privado com garantia pública, entre outros pontos. Para a dívida externa do setor público não financeiro, a meta estabelecida para dezembro de 2002 é de no máximo US$ 96,5 bilhões. Para setembro de 2003, o teto dessa dívida externa foi fixado em US$ 94,9 bilhões. Para a dívida externa do setor privado com garantia pública, o teto fixado para dezembro de 2002 e para setembro de 2003 é de US$ 1,6 bilhão. Outra meta estabelecida no memorando é para a dívida externa de curto prazo do setor privado não financeiro, que foi fixada em US$ 3,5 bilhões para dezembro de 2002 e setembro de 2003.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.