Acordo da Argentina com o FMI pode estar próximo

Fontes do ministério da Economia da Argentina revelaram que o ministro Roberto Lavagna reverteu algumas projeções pessimistas do Fundo Monetário Internacional (FMI) sobre o país, sinalizando para um possível acordo. O ministro conseguiu emplacar seus números sobre a economia argentina junto ao FMI, que reconheceu que a economia cairá 12%, como prevê Lavagna, e não 16% conforme estimativa do organismo.Amanhã, técnicos da equipe econômica viajarão para Washington, onde se encontram o presidente do Banco Central, Aldo Pignanelli, e com o secretário de Finanças, Guillermo Nielsen, para reforçar as negociações que deverão entrar na reta final na próxima segunda-feira, conforme estimativas de Pignanelli.Viajarão os sub-secretários de Relações com as províncias, Alejandro Arlía, e de Orçamento, Raúl Rigo. Estes dois trabalharão junto com os técnicos do FMI sobre as pautas fiscais e os detalhes do orçamento de 2003. Hoje, o ministério de Economia espera que sejam concluídas as negociações sobre as questões financeiras e monetárias para entrar, no fim de semana, nos pontos relacionados ao controle de gastos.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.