Acordo de Google com sites limita notícias gratuitas

Sites de notícias acusavam Google de ganhar dinheiro oferecendo acesso ilimitado a seu conteúdo

BBC Brasil, BBC

02 de dezembro de 2009 | 06h15

Os sites de notícia poderão estabelecer um limite no número de notícias disponíveis gratuitamente por meio do Google. A empresa vinha oferecendo aos seus usuários acesso gratuito a sites de notícias que são normalmente pagos.

Alguns sites de notícias acusaram o Google de ganhar dinheiro às custas deles com o programa. Entre os críticos está o magnata Rupert Murdoch, dono de vários jornais e canais de TV na Grã-Bretanha (The Times, The Sun, Sky TV), Austrália e Estados Unidos.

Pelo acordo entre o Google os sites, os usuários poderão acessar gratuitamente até cinco artigos por dia em sites de notícias pagas. "Antigamente, cada clique de um usuário era tratado como gratuito", disse o gerente de produto do Google, Josh Cohen, em um comentário no blog da empresa.

 

"Agora nós atualizamos o programa para que os sites possam limitar a cinco por dia o número de acessos, sem registro ou assinatura." Os usuários que clicarem pela sexta vez em um dia em uma notícia via site do Google terão de se registrar e pagar pelas notícias.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.