Acordo de paz entre oficinas e seguradoras

A Associação Brasileira das Reparadoras Independentes de Veículos (Abrive) e a Federação Nacional das Empresas de Seguros Privados (Fenaseg) estabeleceram algumas normas para o relacionamento entre as oficinas mecânicas e as seguradoras. As duas instituições elaboraram algumas medidas com o objetivo de facilitar e agilizar o atendimento ao consumidor. O vice-presidente da Fenaseg, Júlio Avelar, disse que o comunicado realizado na última quarta-feira tem por objetivo acabar com as brigas e polêmicas que envolvem seguradoras e oficinas no momento de contratação do serviço. "Recomendamos às seguradoras que tenham um relacionamento cordial com as oficinas para o bem do consumidor", explica. Consumidor terá liberdade para escolher oficina As medidas mais importantes para o consumidor são as com relação à vistoria e conserto de veículos nas oficinas. Segundo o comunicado da Fenaseg e Abrive, quando a oficina for indicada pelo segurado e não estiver credenciada na seguradora, o cliente terá de assinar um termo de responsabilidade pela qualidade dos serviços prestados, eventuais diferenças de valores e prazo de entrega do veículo. "Essa medida dá ao consumidor a liberdade de escolha ao consumidor. Ele poderá contratar a oficina de sua preferência", ressalta Júlio Avelar. Antes, as seguradoras só aceitavam pagar o sinistro e realizar vistorias em oficinas credenciadas. Após a entrega da declaração de responsabilidade pelo seguradora, a seguradora terá o prazo máximo de 48 horas para realizar a vistoria no veículo. Segundo o presidente da Abrive, Geraldo Santo Mauro, a única restrição é quando não houver entendimento entre a oficina reparadora e a seguradora. Nesse caso, se o carro do segurado tiver de ser removido para outra oficina, o valor do sinistro não poderá superar o da oficina escolhida pelo segurado. Além disso, será necessária autorização prévia do proprietário do veículo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.